Série: Grandes Palavras do Evangelho

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on linkedin

Introdução:
Qualquer pessoa que tenha alguma dúvida sobre a importância da doutrina do
arrependimento precisa apenas ler as palavras solenes de nosso Senhor Jesus
Cristo registradas em Lucas 13:3. A Bíblia está cheia desse assunto, e a
palavra é usada mais de cem vezes – cinquenta e oito vezes somente no Novo
Testamento. No entanto, alguém disse, com razão, do arrependimento que é “a nota que falta no evangelismo
moderno”.

Era a nota-chave da pregação do Novo Testamento: João
Batista começou seu ministério com um chamado ao arrependimento (Mateus 3:2); a
primeira palavra de nosso Senhor foi “Arrependei-vos…”
(Mateus 4:17); aqueles a quem Ele comissionou foram ordenados a pregar
arrependimento (Marcos 6:12 e Lucas 24:47); há alegria no céu por um pecador
que se arrepende (Lucas 15:10); Pedro pregou arrependimento (Atos 2:37-38);
Paulo pregou arrependimento (Atos 17:30-31); e o arrependimento que leva à fé
está em toda parte estabelecido na Bíblia como condição da salvação (Atos
20:21).

1. O Que
Arrependimento Não é

A. Convicção do
pecado não é arrependimento.
O arrependimento inclui convicção, mas um
pecador pode ser profundamente convencido do pecado e ainda assim não se
arrepender. Félix é uma ilustração disso – Atos 24:24-25.
B. A tristeza pelo
pecado não é arrependimento.
O arrependimento inclui tristeza e remorso,
mas é mais do que isso, pois é possível ter tristeza pelo pecado e, no entanto,
não se arrepender do pecado – observe 2 Coríntios 7:9 e observe que a tristeza
é “ao arrependimento”.
C. Ódio ao pecado não
é arrependimento.
O arrependimento inclui isso, mas é possível detestar o
pecado e, no entanto, não se afastar dele. Não é verdade no sentido de que todo
pecador odeia o pecado? Ninguém pode se arrepender sem odiar o pecado, mas
odiar o pecado por si só não é arrependimento.
D. Prometer ser
melhor não é arrependimento.
Muitas pessoas têm o hábito de fazer isso ao
longo da vida. O pródigo determinou que ele retornaria (Lucas 15:18), mas o
arrependimento não foi indicado apenas por sua determinação. “O caminho
para o inferno é pavimentado com boas intenções”.
E. Afastar-se de um
pecado não é arrependimento.
Não é desistir de pecados, o fruto; tem a ver
com o pecado, a raiz.

2. O Que é
Arrependimento

O arrependimento é uma mudança de mente – uma experiência intelectual; é uma mudança de sentimento –
uma experiência emocional; é uma mudança de propósito – uma experiência
volitiva; e é uma mudança de conduta – uma experiência moral. O arrependimento
não é um deles, mas todos juntos.
A. O arrependimento é
uma mudança de MENTE.
A palavra grega “metanoia” significa “mudar
o próprio pensamento”. A mudança de mente envolvida no verdadeiro
arrependimento é tão radical que o pecador assume uma atitude totalmente nova
em relação a Deus, em relação ao Senhor Jesus Cristo, em relação ao pecado e em
relação a si mesmo – veja Mateus 21: 28-29 para a ilustração desse aspecto do
arrependimento por nosso Senhor.
B. O arrependimento é
uma mudança de SENTIMENTO.
Após sua conversão, Saulo de Tarso sentiu-se
esmagado pelo sentimento de remorso ao pensar na maneira como havia tratado o
Senhor Jesus – compare o Salmo 38:18. O publicano expressou profunda emoção
quando, em penitência e confissão, “bateu no peito” (Lucas 18:13); e
o pródigo também retornou e disse: “Pai,
não sou mais digno …”
(Lucas 15:21).
C. O arrependimento é
uma mudança de PROPÓSITO.
A vontade está envolvida. O filho pródigo disse:
“irei …” (Lucas 15:18) – “… então ele se levantou”
(Lucas 15:20). Veja o que Jesus disse ao homem em João 5:6 e compare o Salmo
119:59; Isaías 55:7 e Ezequiel 18:30.
D. O arrependimento é
uma mudança de CONDUTA
. Isso é ilustrado na conversão de Zaqueu (Lucas 19:1-10);
Saulo de Tarso (Atos 9:1-6) e o carcereiro (Atos 16:30-34).

3. Como é Produzido o
Arrependimento

A. O arrependimento é
uma dadiva divina.
Observe Atos 5:30-31; 11:18 e 2 Timóteo 2:25.
B. O arrependimento é
concedido através da pregação do Evangelho
– observe Mateus 12:41; Atos 2:38-41
e 19:8, 10 e 19 e compare 1 Tessalonicenses 1:5-10.
C. A bondade de Deus
leva ao arrependimento.
Romanos 2: 4 nos diz isso. Quando consideramos o
amor de Deus, especialmente no dom de Seu Filho (João 3:16), que foi à cruz por
nós (1 Pedro 2:24), somos levados ao arrependimento.
D. As tristezas da
vida levam as pessoas ao arrependimento.
Provações e lutas são instrumentos
nas mãos de Deus para levar homens e mulheres ao arrependimento – observe o
Salmo 78:34 e compare Gênesis 42:21; Êxodo 9:27; Jó 42:5-6; Salmo 119:67 e
Apocalipse 3:19.
E. O vazio da vida
faz com que alguns se arrependam.
Certamente foi assim no caso do Filho
Pródigo – ver Lucas 15:17.

4. Quando é o Momento
de Arrepender?

AGORA – Atos 17:30-31.
Observe um dos melhores versículos da Bíblia – 2 Pedro 3:9 “O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por
tardia; porém é longânimo para convosco, não querendo que ninguém se perca,
senão que todos venham a arrepender-se”

Fonte: Esboçosermão

ÚLTIMOS POSTS