Sinais do Pentecostes – Pregações e Estudos Bíblicos

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on linkedin

Tema: AVIVAMENTO

Atos
2.1-4

Introdução: O Pentecostes era o dia da festa da
colheita. Uma data especial comemorada pelo povo para agradecer a Deus pelo
fruto da terra. Acontecia cinquenta dias depois da páscoa. Foi neste dia que a
Igreja nasceu revestida do poder do Espírito Santo. Deus mostrou seu plano
redentor na páscoa e o estabelecimento de sua Igreja durante a celebração da
colheita como símbolo dos frutos alcançados.

Vamos
refletir sobre três sinais evidentes no Pentecostes que também sinalizam a
presença e poder do Espírito Santo na vida do cristão e da Igreja: 


1- VENTO: v.2

Os
cento e vinte discípulos estavam com medo. Enquanto havia uma grande festa na
cidade, eles estavam reunidos com portas e janelas fechadas. E mesmo trancados,
um vento entrou ali soprando com um som forte enchendo a casa.
O
vento é invisível, mas pode ser sentido. Assim também é a fé que não vemos, mas
sentimos e temos certeza (Hebreus 11.1).
Este
Vento nos lembra de:
-VIDA: quando
Deus formou o homem do pó da terra, soprou sobre ele o fôlego de vida (Gênesis 2.7).
Da mesma forma Ezequiel profetizou sobre os ossos secos e o vento do Espírito
lhes fez reviver (Ezequiel 37.9,10).
-MUDANÇA: Jesus
disse que o Espírito nos guia como um vento que não sabemos “de onde vem nem
para onde vai”
(João 3.8). O sopro do Espírito Santo conduz e
muda as coisas.
Quando
o Pentecostes vem, Espírito Santo traz vida e modifica tudo livremente com seu
vento. Às vezes as coisas estão pesadas, mas o vento conduz de forma mansa e
poderosa.

O Pentecostes traz o
Vento do Espírito!

2- FOGO: v.3

Os
discípulos estavam reunidos obedecendo a ordem de Jesus “ficais em Jerusalém até que do alto sejais
revestidos de poder”
(Lucas 24.49). Enquanto oravam apareceram línguas
de fogo, que eram labaredas sobre cada um dos presentes.
O
fogo sempre foi símbolo da presença de “Deus é um fogo consumidor” (Hebreus 11.29). As línguas de fomo
comprovaram que o próprio Deus estava presente ali da mesma forma que se
manifestou na sarça ardente para Moisés (Êxodo 3.2-4).
-LUZ: que
ilumina o caminho e dissipa as trevas (Salmo 105.39) fazendo cada um como “luz do mundo” (Mateus 5.14).
-CALOR: o fogo
queima e purifica o interior do coração como João Batista profetizou (Lucas 3.16).
Como Isaías foi purificado com uma brasa de fogo, assim o Espírito nos limpa (Isaías 6.6,7).
Quando
o Pentecostes vem sobre a Igreja e o cristão, então o seu fogo nos ilumina e
aquece limpando o interior do coração. Passamos a ter um coração ardente de
amor pela Palavra de Deus e pelas almas (Lucas 24.32).

O Pentecostes traz o
Fogo do Espírito!

3- LÍNGUAS: v.4

A
festa do Pentecostes era tão conhecida que pessoas de outras nações iam
comemorar. O texto de Atos descreve a presença de quinze nações diferentes
representadas ali (Atos 2.9-11).
Todos
os discípulos ali eram pessoas iletradas, sem estudos e não sabiam outros
idiomas (Atos
4.13
). Com o dom do Espírito Santo começaram a falar em outros
idiomas das quinze nações das pessoas que vieram para a festa evangelizando e falando
“das grandezas
de Deus”
(Atos 2.11) de forma que entendessem.
-UNIÃO: antes
os povos falavam um só idioma e na torre de Babel as línguas foram ‘confundidas’
(Gênesis 11.1-9).
Através do Espírito Santo acontece a união das pessoas que não se entendiam acabando
a confusão (Atos
2.6
).
-MISSÃO:
aqueles representantes das nações voltaram para suas terras levando a mensagem
que ouviram acerca do evangelho. O propósito das línguas era a evangelização
destes povos.
Quando
o pentecostes vem sobre a Igreja, cada cristão assume seu papel missionário. Segundo
John Wesley, “o milagre não estava nos ouvidos dos ouvintes, mas na boca dos
falantes”1.
Isso ensina que a Igreja precisa comunicar o evangelho de forma que o mundo
possa compreender.

A
Igreja antes do Pentecostes não há entendimento entre as pessoas, mas com o
poder do Espírito começam a falar uma mesma linguagem e realizar sua missão.
Lembrando que
“a
manifestação do Espírito é concedida a cada um visando a um fim proveitoso”

(
I Coríntios
12.7
). O objetivo maior que Deus nos reveste de poder é para salvar
vidas.


O Pentecostes traz Línguas
que promovem a comunicação!

A Igreja precisa do Pentecostes!

CONCLUSÃO

O verdadeiro
Pentecostes traz o Vento do Espírito que dá vida e conduz todas as coisas.
Também tem o Fogo do Espírito que ilumina e aquece purificando o interior. As
Línguas Espirituais ajudam a comunicar de forma eficaz para unidade entre os
irmãos e alcance de almas no mundo.
Busque
o Vento, o Fogo e as Línguas do Pentecostes!
______________________________
1 WESLEY, John. Notas explicativas de John Wesley sobre o Novo Testamento: Evangelhos e
Atos – Tomo I.
Belo Horizonte: Filhos da Graça / Noah Edições, 2015. Página
288.
livro a evangelização na igreja primitiva

Uma pesquisa histórica que analisa a prática da evangelização cristã até o final do segundo século, buscando descobrir elementos da organização da Igreja, dos modelos de discipulado e de capacitação dos novos convertidos e das lideranças cristãs. A questão de fundo é como se dava a evangelização e o crescimento da igreja a partir dos primeiros cristãos com reflexões para a Igreja contemporânea.

88 páginas 14×21



Fonte: Esboçosermão

ÚLTIMOS POSTS

Seu Você Oposto

Mateus foi um apóstolo, um autor de um dos evangelhos. Mas, antes que dele ser Mateus, ele foi Levi, um judeu que trabalhou para a

Leia Mais »