Três grandes verdades a respeito de Jesus

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on linkedin

Texto: Jo 1.29

Introdução
– João Batista usa três termos expressivos para se referir a Jesus.
– Foram revelações de Deus para João, portanto, revelam o pensamento do Pai a respeito da abrangente obra do Filho.
– Cada um destes três termos (designações) trazem verdades a respeito de Jesus.

I.) Filho de Deus – Divindade – Jo 1.34
João Batista testemunha a respeito da divindade de Cristo – ler Jo 1.15-18, 30, 32-34.

– O próprio Cristo testemunhou sobre a Sua própria divindade:
– “Eu e o Pai somos um” (Jo 10.30).
– “E quem me vê a mim vê aquele que me enviou” (Jo 12.45)
– “Replicou-lhe Filipe: Senhor, mostra-nos o Pai, e isso nos basta. 9Disse-lhe Jesus: Filipe, há tanto tempo estou convosco, e não me tens conhecido? Quem me vê a mim vê o Pai; como dizes tu: Mostra-nos o Pai?” (Jo 14.8,9).

– O apóstolo Pedro testemunhou:
– “Respondendo Simão Pedro, disse: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo” (Mt 16.16).

– O apóstolo João testemunhou:
– “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus” (Jo 1.1,2).

– O apóstolo Paulo testemunhou:
– “porquanto, nele, habita, corporalmente, toda a plenitude da Divindade” (Cl 2.9).

– O escritor aos Hebreus também testificou
– “Ele, que é o resplendor da glória e a expressão exata do seu Ser, sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, depois de ter feito a purificação dos pecados, assentou-se à direita da Majestade, nas alturas” (Hb 1.3).

II.) Cordeiro de Deus – Obra expiatória, sacrifício na cruz – Jo 1.29,36
– Além das duas vezes que João Batista fala de Jesus como o Cordeiro de Deus, temos essa expressão em Isaías (53.7), em Atos (8.32), em 1Pedro (1.19) e mais 27 referências em Apocalipse.

– A primeira vez que a palavra Cordeiro aparece na Bíblia (e, portanto, no AT) foi no ‘sacrifício’ de Isaque quando ele perguntou: “onde está o cordeiro?”
– A primeira vez que a palavra ocorre no NT é quando João Batista (descendente de Isaque) diz: “Eis o Cordeiro de Deus”.
– O AT pergunta, o NT responde!

– Cristo veio como dádiva de Deus para um mundo cheio de pecado.
– Ele era o Cordeiro sem mancha e sem defeito.

– Ele tira “o pecado”. Não os pecados (os frutos), mas o pecado (a raiz), que indica um estado errôneo da mente e da alma (princípio que atua no ser humano desde a queda, e gera os atos de rebeldia e desobediência contra Deus).

– O “Cordeiro de Deus tira o pecado do mundo”. O pecado aqui é descrito como uma carga ou fardo. Cristo tirou no sentido de que carregou os nossos pecados em seu corpo, sobre o madeiro (1 Pe 2.24).
– Havia uma insuportável carga ou fardo sobre nós. A carga foi levantada, carregada, suportada e retirada. O original grego traduzido por “tira” significa “erguer, levantar, levar, retirar”.
– Por que viver sobrecarregado se Cristo já carregou o fardo? “Vinde a mim, todos os que estais […] sobrecarregados, e eu vos aliviarei (Mt 11.28).

III.) Noivo – Arrebatamento, Advento – Jo 3.29,30
– Jesus é descrito como o Noivo que vem buscar a sua noiva
– Parábola das dez virgens – Mt 25.1-13
– Paulo escreveu aos coríntios: “vos tenho preparado para vos apresentar como virgem pura a um só esposo, que é Cristo” (2 Co 11.2).
– “Alegremo-nos, exultemos e demos-lhe a glória, porque são chegadas as bodas do Cordeiro, cuja esposa a si mesma já se ataviou” (Ap 19.7).

Conclusão
– Diante dessas três designações e suas aplicações, só nos resta ler a visão do apóstolo João em Apocalipse e nos unir aos “muitos anjos ao redor do trono, dos seres viventes e dos anciãos, cujo número era de milhões de milhões e milhares de milhares, proclamando em grande voz: Digno é o Cordeiro que foi morto de receber o poder, e riqueza, e sabedoria, e força, e honra, e glória, e louvor” (Ap 5.11,12).

Pr Ronaldo Guedes Beserra – SP, 01.08.2020.

Visite o Site do Pr Ronaldo em http://www.ronaldoguedesbeserra.com.br

Fonte: Cristianismo Total

ÚLTIMOS POSTS

0
Adoraria sua opinião, por favor, comente.x
()
x