Vacina da China contra Covid tem baixo efeito colateral e é prevista pra dezembro

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on linkedin

João Doria (PSDB), governador do estado de São Paulo, afirmou em entrevista coletiva nesta quarta-feira (23), que 94,7% dos mais de 50 mil voluntários que participam do teste da Coronavac, vacina contra o coronavírus desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac em parceira com o Instituto Butantan, não tiveram nenhum tipo de reação adversa.

“Esses resultados comprovam que a Coronavac tem um excelente perfil de segurança e comprova também a manifestação feita pela Organização Mundial da Saúde (OMS), indicando a Coronavac como uma das 8 mais promissoras vacinas em desenvolvimento no seu estágio final em todo o mundo”, disse o governador.

Foram testados os efeitos adversos do medicamento em 50.027 voluntários chineses, desses, de acordo com os dados divulgados, apenas 5,36% apresentaram alguma reação, dentre os quais dores leves no local onde a vacina foi aplicada (3,08%), fadiga (1,53%) e febre moderada (0,21%).

“Os resultados dos estudos clínicos realizados na China mostraram baixo índice de efeitos adversos e de baixa gravidade. Efeitos adversos de baixa gravidade são comuns em vacinas amplamente utilizadas. A vacina da gripe, por exemplo, produzida pelo Instituto Butantan, apresenta efeitos pouco nocivos como dor no local da aplicação, e não mais do que 10% dos que são vacinados apresentam reação dessa natureza”, disse João Dória.

O governador citou ainda outro estudo, que apontou uma alta eficácia do medicamento nas fases 1 e 2, realizadas na China: a resposta imunológica dos idosos submetidos aos testes da vacina ficou entre 98% e 99%.

“Além de segura a CoronaVac está se mostrando altamente eficiente. Na China, demostraram que a CoronaVac apresentou 98% de eficiência na imunização das pessoas que foram lá testadas”, disse Doria.

O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, disse no entanto que a eficácia da vacina só poderá ser realmente comprovada após a conclusão da fase 3, que está sendo realizada aqui no Brasil.

João Doria (PSDB) revelou ainda nesta quarta-feira que a previsão do governo é de que a vacinação da Coronavac comece na segunda quinzena de dezembro deste ano de 2020, para médicos e paramédicos.

“Deveremos por óbvio aguardar a finalização desta terceira e última fase de testagem, os seus resultados e a aprovação da Anvisa. Mas já em dezembro, na segunda quinzena, poderemos iniciar a imunização de acordo com os critérios de vacinação adotados pela Secretaria da Saúde e dentro do protocolo também do Ministério da Saúde. E os primeiros que receberam a vacina, obviamente, serão médicos e paramédicos”, disse o governador.



Portal do Trono

ÚLTIMOS POSTS

0
Adoraria sua opinião, por favor, comente.x
()
x