‘Vamos arrastar para fora da igreja’

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on linkedin

Semanas depois de policiais terem sido ordenados a vigiar cristãos e relatar conversões num distrito na Índia, líderes nacionalistas hindus promoveram uma manifestação anticristã, defendendo a violência contra a comunidade cristã. 

De acordo com a International Christian Concern (ICC), organização que monitora a perseguição no mundo, o protesto aconteceu no distrito de Bastar, no estado de Chhattisgarh, na terça-feira (03), com a presença de líderes proeminentes do partido nacionalista hindu Bharatiya Janata (BJP, na sigla em Inglês).

“Vamos tirar as pessoas da igreja e parar as conversões a qualquer custo”, disse Amit Sahu, presidente da unidade estadual do BJP, em discurso à multidão, desafiando-os a fazer da região de Bastar uma “zona livre de conversão”.

Roop Singh Mandavi, outro líder estadual do BJP, incitou a população a impedir o trabalho missionário no local. “Vamos assustar os cristãos que estão envolvidos no trabalho de conversão na região. Não permitiremos que o trabalho missionário seja realizado em Bastar e protegeremos a religião hindu impedindo as conversões”, afirmou Mandavi.

A manifestação contou com menos de 500 pessoas e espalhou o medo entre os cristãos locais. “Respiramos fundo depois de ver o pobre show ao público. Esperava-se que 10 mil a 12 mil pessoas comparecessem. Isso foi muito preocupante, mas menos de 500 pessoas compareceram”, relatou um líder cristão de Chhattisgarh.

Outro pastor da região de Jagdalpur acrescentou: “Embora a manifestação não tenha tido sucesso em termos de números, os ativistas (nacionalistas hindus) serão mais agressivos. É seu plano fazer programas de reconversão, especialmente nas aldeias e lugares do interior. Não saberemos sobre esses incidentes de perseguição por causa do afastamento dessas áreas. Só Deus pode salvar seu povo”. 

Agressão contra cristãos autorizada

O Superintendente de Polícia do distrito de Sukma, no mesmo estado e parte da região de Bastar, emitiu uma circular para todas as delegacias instruindo os policiais a vigiar a comunidade cristã do distrito e ficar à procura de conversões religiosas “fraudulentas”. Vários incidentes de intimidação, ameaças e agressões contra os cristãos de Sukma foram relatados desde o envio da circular, segundo o ICC.

A Índia está na 10ª posição na lista de países perseguidos da Missão Portas Abertas. Os extremistas hindus acreditam que todos os indianos devem seguir o hinduísmo e que no país não deve haver cristãos, nem muçulmanos. Para atingir esse objetivo eles estão usando de muita violência.

Aqueles que desistem do hinduísmo para seguir a Cristo são apontados negativamente por acreditar numa fé estrangeira e costumam ser culpados pela má sorte que atinge as comunidades. É comum que cristãos ex-hindus sejam atacados fisicamente e, às vezes, até mortos.



Guia me

ÚLTIMOS POSTS