Vivendo Uma Vida Digna

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on linkedin

Texto: Efésios 4:1-3
e 17-26

Introdução: Chegamos
agora à segunda metade desta carta. Os capítulos 1 a 3 são doutrinários e
enfatizam nossa posição “em Cristo”; os capítulos 4 – 6 são práticos
e enfatizam nosso estado aqui no mundo. O que somos “em Cristo” deve
estar relacionado ao que somos no mundo. A doutrina deve sempre emitir dever;
nosso credo deve ser visto em nossa conduta.

Há dois perigos que devemos sempre procurar evitar:

(1) Ensinar a doutrina sem relacioná-la com o dever – isso
trará um mero intelectualismo e um formalismo morto;

(2) Ensinar o dever que não resulta da doutrina – isso
causará erro, superficialidade e crescimento falso.

Observe no versículo 1 como o apóstolo começa nesta segunda
metade da carta: “… Rogo-vos, pois, eu,
o prisioneiro no Senhor, que andeis como é digno da vocação com que fostes
chamados”
– pois a primeira marca de uma pessoa salva é que sua vida é
diferente. Costumava ser como Efésios 2:2-3 e 4:17-19, mas agora – que mudança
ocorreu!

1. A Restrição de Uma
Vida Digna.

O que é que nos constrange a viver uma vida digna? Somos
constrangidos por um apelo terno e amoroso, como o versículo 1 indica. Paulo
levou esses efésios a Cristo, e agora da prisão em que ele definha ele escreve
para seus filhos espirituais e diz: “Rogo-vos,
pois, eu, o prisioneiro no Senhor, que andeis como é digno da vocação com que
fostes chamados”;
isto é, que sua conduta corresponda ao seu alto chamado
em Cristo Jesus.

Por trás desse apelo por escrito de Paulo, ouvimos a voz de
nosso amoroso Senhor suplicando que “vivamos dignamente”. Vamos
responder ao seu apelo? – ou vamos viver uma vida que desonra a Cristo? A
escolha é deixada conosco. Ele nos amou e se entregou por nós (Gálatas 2: 20).
Seu amor nos obriga a fazer o que Ele ordena e a viver uma vida que Lhe agrada?
– observe 2 Coríntios 5:14.

2. As Características
de Uma Vida Digna.

Lemos sobre Enoque (Gênesis 5:22-24); de Abraão (Gênesis 24:40);
e no Antigo Testamento, encontramos muitas outras referências àqueles que “andaram com Deus”. No Novo Testamento,
a mesma ideia é transmitida nas palavras “Andemos
honestamente”
(Romanos 13:13); “Viver” (2 Coríntios 5:7; Gálatas 5:16;
Efésios 5:15; Colossenses 2:6); e “andar” (1 João 1:7; e 3 João 3).
Todas essas referências nos falam das marcas ou características da vida digna;
mas se nos limitarmos aos versículos de nossa porção, veremos que:

A. Uma vida digna é
uma vida CELESTIAL (versículo 1).
“…
fostes chamados”.
Nosso chamado é um chamado celestial (Hebreus 3:1);
um chamado elevado (Filipenses 3:14) e um chamado sagrado (2 Timóteo 1:9).
Somos um povo celestial que vive na terra, e viver dignamente significa
exatamente isso – viver a vida celestial na terra!

B. Uma vida digna é
uma vida HUMILDE (versículo 2)
. A palavra “humildade” significa ser altruísta, totalmente desprovido de autoafirmação.
Observe Mateus 11:29; Filipenses 2:3; Tito 3:2; e Tiago 1:21. O significado
raiz da palavra é “um espírito que nunca se ofende” – isto é, humildade.
Portanto – 1 Pedro 5:6.

C. Uma Vida Digna é
uma Vida ÚTIL (versículo 2).
A palavra “mansidão”
significa “perseverar com um temperamento tranquilo”; sim, fazer isso
em vez de ser intolerante, impaciente e crítico! A palavra “suportar”
é explicada em Colossenses 3:13, e significa “amar com carinho o que não
gostamos nas outras pessoas!” E, por tudo isso, “amor” é o poder
motivador – como Efésios 5:2 deixa claro.

D. Uma vida digna é
uma vida DURA (versículo 3).
As palavras “procurando diligentemente…” significam
“esforçar-se com grande seriedade e unidade do Espírito no vínculo da
paz”. Paulo fala aqui de ‘esforço’, e isso significa labuta, esforço e
perseverança. Pode ser um trabalho árduo, mas devemos “fazer todos os
esforços”. Deus uniu maravilhosamente todos os crentes no Corpo de Cristo
(versículos 4 – 6), e o Espírito Santo habita em nós para tornar real essa
unidade. Nossa responsabilidade como membros do Corpo é manter essa unidade – observe
Romanos 12:18!

E. Uma vida digna é
uma vida SANTA (versículo 3).
A palavra “Espírito”
refere-se ao Espírito Santo que habita em nós e que é muito facilmente
entristecido (Efésios 4:30), e com quem devemos ser constantemente cheios (Efésios
5:18). Nos versículos 17 – 26, recebemos cinco injunções que devem ser
obedecidas se quisermos nos comportar de maneira santa (1 Tessalonicenses 2:10):
– (1) nos versículos 17 – 19, “NÃO MAIS…”; (2) no versículo 22, devemos “DESPOJAR…”;
(3) no versículo 24, devemos “REVESTIR …”; (4) no versículo 25, devemos “DEIXAR…”;
(5) no versículo 26, NÃO DEVEMOS…

3. A Consumação de
Uma Vida Digna.

Quanto tempo dura a vida terrena e onde e como termina? O
versículo 13 nos diz. Isso será Glória!

“até que todos
cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, ao estado
de homem feito, à medida da estatura da plenitude de Cristo”

Fonte: Esboçosermão

ÚLTIMOS POSTS

0
Adoraria sua opinião, por favor, comente.x
()
x